PT

Huíla

A natureza no alto das serras e vales



A Serra da Leba é uma formação montanhosa, famosa pela sua altitude, beleza e também pela estrada em forma de serpente, que liga a Huíla e o Namibe. Possui uma grande parede que divide a região planáltica de altitudes elevadas, com a região desértica, no litoral sul de Angola. A Fenda da Tundavala também faz parte da área montanhosa da Serra da Leba. Do alto desta fenda, é possível apreciar os luminosos dias de sol, em que o ar é limpo e transparente e ver-se ao longe a Vila Arriaga, uma pequena aldeia situada na planície semidesértica que se dirige para o mar. Um lugar lindo que muita gente considera místico. Tanto a Serra da Leba como as Fendas da Tundavala concorreram para ser uma das ‘maravilhas’ de Angola, no concurso as 7Maravilhas Naturais. O Miradouro da Boca da Humpata localiza-se em direcção ao Namibe e é a estação agronómica da província.
O Parque Nacional do Bicuar foi estabelecido como reserva de caça em 1938 e elevado a Parque Nacional em 1964. Uma das espécies existentes com maior relevância é o búfalo negro e tem uma flora bastante diversificada.
A Reserva Florestal do Guelengue e Dong está limitada pelos rios Chicusse, Chissanda, Cusso, Cussava e Cunene. O tipo de vegetação predominante nesta reserva é o miombo e a savana. Nestas reservas de savanas e miombos existem várias construções religiosas e fortalezas históricas do séc. XVII.
A Fortaleza de Caconda foi construída em 1682, é o mais antigo monumento do património histórico da Huíla. Há ainda uma série de edifícios típicos de arquitectura colonial como o da Escola Mandume (ex Liceu Diogo Cão), Colégio Paula Franssinete, construído pelas irmãs Doroteias em 1938, Escola Tchivinguiro, assim como a casa da Família Almeida.
Em termos de arquitectura religiosa, destacam-se a Catedral da Sé, situada no centro do Lubango que data de 1939, e as igrejas da Missão da Huíla, datada de 1880, do Tchivinguiro, de 1892, e de Quihita, de 1894.
Outras maravilhas naturais da província são a Cascata da Huíla, localizada no sul do país com um relevo acidentado, cuja água que cai de uma altura considerável, no meio de uma vasta vegetação e forma uma piscina natural, é um destino popular para piqueniques e banhos. A Cascata da Estação Zootécnica da Humpata, as Grutas e o Lago Ondimba, a Lagoa do Tchivinguiro, a Lagoa do Quipungo, é possível praticar a pesca, a navegação com barco à vela e a natação.
A vegetação huilana é constituída por estratos herbosos muito raros em que a espécie predominante é a loudetia simplex (espécie de vegetação de terras de pastoreio). Com uma fauna variada, destacam-se os elefantes, o leão, palanca, olongo, guelengue e o búfalo. O gado é a maior riqueza da região.
O artesanato típico da Huíla é feito com madeira e pedra. As pinturas também têm alguma expressão. Os produtos são vendidos em lojas na cidade do Lubango e em alguns hotéis.
Situada a sudoeste, a Huíla é considerada a província com mais potenciais turísticos e uma das mais belas de Angola, devido às suas encantadoras paisagens como a Serra da Leba, Fenda da Tundavala, a estátua do Cristo-Rei, entre outras maravilhas.
A capital Lubango, antigamente chamada de Sá da Bandeira, foi uma das primeiras cidades do interior angolano a ter um Liceu, o Liceu Nacional Diogo Cão, é também a cidade com mais atrações turísticas.

Gastronomia
Os pratos típicos da região são o leite azedo com funje de milho, calulu de peixe seco ou fresco, muamba de dendém e kizaca (folha de mandioca) refogada. Além da pratos típicos, poderá encontrar gastronomia diversa nas várias alternativas de bar e restaurantes do Lubango.
Onde ficar
Na Huíla existem hotéis, pensões e complexos com bangalôs para todos os gostos e bolsos.

O Grande Hotel da Huíla, um dos mais antigos do Sul de Angola, inaugurado na década de 1930, é um edifício colonial e um marco da cidade devido à estrutura arquitectónica. Localizado no centro, oferece acesso aos principais pontos, como centros comerciais, restaurantes, etc.
O Casper Lodge Senhora do Monte possui uma piscina, ginásio e duas salas onde se servem as refeições. O quartos dispõem de televisão com vários canais, ar condicionado, serviço de bar e lavandaria.
Como ir
Há voos directos de Luanda para o Lubango. A passagem de ida e volta custa cerca de 50.000 kwanzas. As estradas recuperadas ligam a cidade ao Namibe, Benguela e Huambo, permitindo viagens agradáveis e seguras.

» LEIA TAMBÉM

» Deixe o Seu Comentário