PT

Universidade Independente quer travar falsificação de ‘bordereaus’

PAGAR PROPINAS, SÓ NO MULTICAIXA

Por Edno Pimentel

Estudantes da Universidade Independente de Angola (UNIA), em Luanda, vão passar a pagar a propina única e exclusivamente por via do Terminal de Pagamento Automático (TPA).
A medida, segundo o reitor daquela instituição do ensino superior, Filipe Zau, visa travar a ‘onda’ de falsificações dos comprovativos de pagamentos, também conhecidos por ‘bordereau’), por parte de alguns estudantes. “A falsificação dos ‘bordereaus’ trouxe, para as universidades, um prejuízo muito grande em termos de contabilidade, porque pensávamos que as contas dos ‘bordereaus’ eram tantas, no entanto, o dinheiro não estava lá”, justifica o reitor.
Alguns estudantes contestam a medida e acreditam que decisão da UNIA pode criar “constrangimentos”, uma vez que nem todos os alunos têm o cartão multicaixa, por um lado, e, por outro, alguns ainda recebem o dinheiro das propinas por meio de contribuições de várias pessoas. “No meu caso, a minha mãe dá-me uma parte e a outra quem dá são duas tias. Receber de todos, ir ao banco depositar e, depois, ir à universidade pagar com o cartão é muito complicado”, reclama uma estudante de Comunicação Social.
Para o reitor, essa desculpa não faz sentido, uma vez que, aos 18 anos e estando na universidade, todo o estudante deve ter uma conta bancária e deve, também, adaptar-se às novas tecnologias. Filipe Zau acredita que, com este procedimento, vai ser possível garantir que o pagamento seja real. “Vamos poder pagar os professores, os impostos e manter, de um modo geral, o bom funcionamento da instituição.”

SEM BUROCRACIA

No ano passado, muitas instituições do ensino superior tiveram um ‘buraco’ enorme nas contas porque alguns estudantes não efectuavam o pagamento e apresentavam ‘bordereaus’ falsos. A UNIA, a Universidade Óscar Ribas (UÓR) e outras instituições de ensino superior tiveram uma perda de vários milhões de kwanzas.
Para prevenir que a situação se repita, a UNIA colocou à disposição dos estudantes vários Terminais de Pagamento Automático (TPA) na própria universidade, por meio dos quais os estudantes deverão pagar a propina. E, em breve, também será possível pagar a propina a partir de qualquer ponto do país onde a UNIA tenha TPA autorizado para o efeito.
Filipe Zau esclarece ainda que os estudantes não precisam de se assustar com esta nova via de pagamento, pois é mais rápida, eficaz, segura e sem burocracia. “A UNIA só vai fazer o que se faz em muitos restaurantes e supermercados. Cada estudante chega com o seu cartão e paga, sem precisar de esperar até à última da hora para criar enchentes.”

» Deixe o Seu Comentário