PT

Santoro vende participação no BPI a espanhóis

Isabel dos Santos controla BFA

Por Redação

O próximo desafio da empresária é ver o Banco de Fomento Angola cotado na bolsa portuguesa. Com o ‘aperto de mão´com os espanhóis do Caixa Bank, Isabel dos Santos livra o BPI de uma multa de 3,2 milhões de euros por dia, que seria aplicada pelo regulador BCE, a partir de 10 de Abril.

Depois do impasse nas negociações, divulgado na última semana de Março, a empresária Isabel dos Santos e os espanhóis do Caixa Bank chegaram finalmente a acordo para a venda da participação dos 18,5 por cento que a angolana detém no banco português BPI, através da Santoro.
Até ao fecho desta edição, a imprensa portuguesa avançava que o acordo entre a empresária, conhecida também por ser o rosto principal da Unitel, e a administração do banco espanhol passaria pela transferência do total das acções da Santoro para o Caixa Bank. Em contrapartida, Isabel dos Santos tomaria o controlo do Banco de Fomento Angola (BFA), até ao momento detido maioritariamente pelo BPI, com 50,1 por cento. Ao controlo do BFA Isabel dos Santos juntou a intenção de formalizar, junto da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o pedido de entrada do banco angolano na bolsa portuguesa.
O ‘aperto de mão’ entre as partes acontece depois de vários recuos e avanços nas negociações, iniciadas há mais de ano e meio, e que
já levaram inclusivamente à intervenção do governo português, através de António Costa. A intenção do primeiro-ministro português, segundo vários analistas, passava por concentrar os interesses angolanos na banca portuguesa num único banco, no caso o Millennium BCP, sobretudo, pela constante pressão das instituições europeias que, cada vez mais, se mostram avessas à presença africana no sistema financeiro luso. A saída de Isabel dos Santos do BPI teria, por isso, como contrapartida a sua passagem para o Millennium BPC, onde já se encontra a petrolífera estatal, Sonangol, com uma participação qualificada de 17,84 por cento (posição a 31 de Dezembro de 2015). No entanto, fechada a negociação com o Caixa Bank, a possível transferência da empresária para o BCP não foi referida.
O Banco Central Europeu (BCE) havia definido o 10 de Abril (último domingo) como o prazo limite para a redução da exposição do BPI ao capital angolano, sob pena de uma multa de 3,2 milhões de dólares por dia.

» LEIA TAMBÉM

» Deixe o Seu Comentário