PT

Arábia Saudita

Em “violações sistemáticas”




A Amnistia Internacional (AI) e a Humans Rights Watch (HRW) acusam a Arábia Saudita de “violações grosseiras e sistemáticas de direitos humanos” que passam incólumes graças à posição dos sauditas no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (UNHRC, em inglês). As duas organizações pediram a suspensão do país do organismo.


Em comunicado dirigido à Assembleia-Geral das Nações Unidas, as ONG referem-se à “contínua deterioração” dos direitos humanos no país, bem como à presença militar no vizinho Iémen, onde uma coligação árabe, liderada pelos sauditas, luta contra a minoria dos xiitas houthis.


Para a AI, a presença da Arábia Saudita no UNHRC é uma forma de “escudar-se de responsabilidades por possíveis crimes de guerra”, pelo que a sua permanência seria um acto de “profunda hipocrisia”. No ano passado, a UNHRC aprovou uma resolução da Arábia Saudita que impediu a abertura de uma investigação a crimes de guerra no Iémen.


O comunicado faz referência as mais de 350 pessoas executadas por Riade desde que o país foi eleito membro da UNHRC.

» LEIA TAMBÉM

» Deixe o Seu Comentário