PT

Catedral de Sal de Zipaquirá, Colômbia

A jóia da arquitectura moderna



Localizada na cidade de Zipaquirá, a cerca de 50 quilómetros de Bogotá, a capital colombiana, a Catedral de Sal, construída dentro de uma mina de sal é um património cultural, religioso e ambiental da Colômbia, é considerada a primeira maravilha do país. Também é denominada como ‘jóia da arquitectura moderna’ e a maior igreja subterrânea do mundo.


A bela catedral transformou-se num dos destinos religiosos mais famosos e visitados do país. E é tida como uma das construções arqueológicas mais interessantes da Colômbia. Faz referência à Via-Sacra de Jesus Cristo desde o Pretória até ao Calvário.


Construída a cerca de 180 metros abaixo do solo, ao visitar a capela é possível apreciar as 14 estações da Via Sacra, esculpidas em pequenas capelas, seguido por túneis que levam à grande cúpula, onde está uma cruz talhada na pedra de 16 metros, o altar e a representação da obra ‘A Criação de Adão’ de Michelangelo.


A primeira catedral possuía três grandes naves com colunas improvisadas dominadas por uma grande cruz iluminada, mas, com o passar dos anos, tornou-se insegura e foi fechada em 1990. Somente em 1995 foi inaugurada a actual Catedral que tem a capacidade para acolher cerca de 10 mil pessoas. Visitá-la é ter a oportunidade de entrar num mundo subterrâneo de mais de oito mil metros quadrados para apreciar imagens religiosas e representações perfeitamente esculpidas em sal que revestem as paredes da antiga mina.


Destacam-se na catedral a cúpula com luzes azuis em meio à escuridão, que representa a comunhão entre céu e terra, o presépio gigante, esculpido pelo artista italiano Ludovico Consorte, em 1950. Há ainda a nave central, que abriga o altar e uma grande cruz Cruz talhada em baixo-relevo sobre uma rocha de sal que possui 16 metros de altura por 10 metros de largura e 80 centímetros de espessura, a Pietá, retratada com rostos que lembram os traços dos nativos indígenas da região talhada em 1950, a representação em três dimensões da imagem da Criação do Homem, feita originariamente por Michelangelo. A peça esculpida em mármore possui mais de dois metros de diâmetro.


A Catedral faz parte do complexo temático Parque do Sal que possui cerca de 32 hectares e constitui uma reserva natural. O espaço é dedicado à mineração, geologia e cultura. Dentro do parque, é possível ver outras coisas como o espelho de água, local que era uma salmoura (lugar para a saturação do sal), cujos arredores estão iluminados o que cria um efeito óptico fascinante. O ‘show’ de luzes acontece numa sala escura com painéis de LED no tecto, onde as luzes se movimentam e formam imagens no ritmo da música.


A origem da cidade está na formação da Cordilheira Central colombiana. A mina é o resultado da evaporação de um pequeno mar que havia na região há 70 milhões de anos, causando a formação de uma grande bolsa de sal, no subsolo, deixando o sal preso numa cavidade no interior da terra. A mina é a maior do mundo e, segundo especialistas, conta com reservas de mais de 250 milhões de toneladas de sal.


A cidade de Zipaquirá conserva muitas edificações de tempos coloniais e uma praça principal. A arquitectura destaca-se pelas suas sacadas, janelas e largas paredes bem conservadas, além das suas ruas estreitas e pitorescas.

Fonte: Tudoparaviajar.comm

» LEIA TAMBÉM

» Deixe o Seu Comentário