PT

Jogos da SADC e CAN de andebol

Angola palco de grandes competições




O desporto em Angola vai terminar o ano em grande. Primeiro com a organização do CAN de andebol e, depois, com os jogos da SADC. São milhares de atletas que se exibem em Luanda no final do mês e princípio de Dezembro.


O ano desportivo em Angola vai terminar em grande, quando o país acolher na próxima semana e até 7 de Dezembro, o Campeonato Africano das Nações de Andebol feminino, com nove selecções. Apesar da desistência do Egipto, Ilídio Cândido, vice-presidente da Federação Angolana de Andebol (FAAND), assegura ter condições para o sucesso da competição. No próximo mês de 9 a 19, acontece em Luanda, os sétimos jogos da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), também conhecido por jogos da zona 5, que prevê reunir mais de duas mil pessoas.


É já na próxima segunda-feira, dia 28 até 7 do próximo, que o pavilhão multiusos do Kilamba, em Luanda, recebe o primeiro jogo da 22.ª edição do Campeonato Africano sénior feminino em andebol. Durante a apresentação do evento, decorrido na Galeria dos Desportos, a FAAND admitiu ter tido “dificuldades em conseguir patrocinadores”, mas o vice-presidente, Ilídio Cândido, garante que a situação já foi resolvida. Ao NG, o dirigente desportivo assegurou “ter todas as condições criadas”, mesmo com os problemas financeiros que o país atravessa e que, apesar da desistência do Egipto, “ nada vai atrapalhar o bom andamento dos jogos”.


Mesmo com a forte concorrência da Tunísia, campeã em título, Ilídio Cândido acredita que as angolanas estão em condições de ‘roubar’ a taça em posse das tunisinas.


SELECÇÕES PRESENTES

A anfitriã, Angola, integra o grupo A com as selecções da República Democrática do Congo (RDC), Camarões, Senegal e Costa do Marfim. No grupo B, está a campeã Tunísia com a Argélia, Congo-Brazzaville e Guiné-Conacri. Na prova, estão envolvidos 250 atletas e 35 árbitros e tem 50 jornalistas credenciados, entre africanos e europeus. Em dez dias, serão realizados 50 jogos, subdivididos numa fase preliminar, quartos-de-final, meia-final e final.
A primeira competição decorreu na Tunísia, em 1974, e teve a anfitriã como vencedora. Angola já conquistou 11 vitórias, oito das quais consecutivas. Este vai ser o terceiro campeonato que alberga, depois das edições de 1985, que não chegou ao pódio e de 2008 que Angola venceu a nona taça. Em 2014, a 21.ª edição disputou-se na Argélia e Angola perdeu o título africano para a Tunísia, ficando na terceira posição.


Jogos mobilizam milhares

Dois dias após a final do CAN, vai ser a vez de os jovens de 20 anos que integram os 15 países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) entrarem em acção em Luanda para os VII Jogos da SADC, também conhecido por ‘ jogos da Zona V’, que se realizam de 9 a 19 de Dezembro, em vários recintos desportivos de Luanda. Com esta organização, Angola assume a presidência da Zona V, por um período de dois anos. A prova esteve inicialmente indicada para Benguela, mas a falta de infra-estruturas em condições levou à sua transferência para Luanda. A VII edição dos jogos da SADC são disputados em futebol, basquetebol, atletismo, ténis, boxe, natação, netball e desporto adaptado, devendo movimentar mais de duas mil pessoas, entre atletas, técnicos e dirigentes das delegações desportivas.


As delegações começam a chegar a Luanda a partir do dia 6 do próximo mês. A nova secretária de Estado para o Desporto, Ana Paula Sacramento, assegura a confirmação de todos os países e que o alojamento das delegações estão a ser tratadas. A pista do estádio dos Coqueiros e a piscina do Alvalade estão a receber obras de reparação. A Federação de Atletismo e o Comité Paralímpico Angola realizam as competições na velha pista de tartan dos Coqueiros que já carrega mais de dez anos desde a sua colocação, em 2005, durante os jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

» LEIA TAMBÉM

» Deixe o Seu Comentário