PT

Natal solidário

Festas para as crianças

Por Teresa Fukiady  /  Foto Santos Samuesseca


Envolvidos no espírito de natal, várias organizações e empresas festejaram o natal antecipado com crianças desfavorecidas. O casal presidencial voltou a abrir as portas da sua casa e juntou crianças de centros de acolhimento para celebrar a data.


Chega a época natalícia e com ela intensifica-se o espírito de solidariedade. Pessoas, empresas e organizações solidárias aproveitam a época para levar a festa de Natal a quem não tem condições ou se encontra hospitalizado.


No palácio presidencial, a tradição manteve-se. O casal presidencial (José Eduardo dos Santos e Ana Paula dos Santos) recebeu, no seu palácio, crianças de centros infantis para festejar o natal. Numa festa animada com música, dança e concursos, a criançada teve direito a uma visita guiada para conhecer as salas de reuniões do Conselho de Ministros, de espera para audiências com o Presidente da República, e a oficial de assinatura de protocolos, a escada vermelha, o salão nobre e a entrada da residência oficial do Chefe de Estado. A anfitriã Ana Paula dos Santos considerou que, embora a festa seja uma vez por ano, fica para a vida toda. “A ideia do encontro é transformá-lo num dia especial e dar alegria a todas as crianças de Angola”, acrescentou.


A Rede Angolana das Sociedades de Serviços de Sida (ANASO) juntou mais de 600 crianças seropositivas, órfãs e vulneráveis no auditório da Liga Africana de Amizade e Solidariedade (LAASP) que foi pequeno para acolher o grande número de petizes. Num ambiente com música, dança e brincadeiras à mistura, as crianças foram agraciadas com brinquedos, materiais escolares e outros brindes doados pelos padrinhos e madrinhas. A festa ultrapassou as expectativas da organização, que esperava apenas a presença de 450 crianças. “Algumas não conseguiram ter brinquedos, mas prometemos fazer chegar nos próximos dias”, assegurou o secretário-geral da ANASO, António Coelho, que revela que existem, no país, mais de 150 mil crianças órfãs e mais de 30 mil a viver com a doença. Para a organização do natal solidário, a ANASO identificou cerca de 100 figuras públicas angolanas, tendo apenas 25 mostrado disponíveis para ajudar a iniciativa.


Quem também não ficou para trás foi o Kero, que organizou a 5.ª edição do maior jantar de natal de Luanda, em que estiveram presentes cerca de mil crianças dos centros de acolhimento que apadrinha no âmbito do programa de responsabilidade social com o projecto ‘Kero Kandengue’. Isabel Capacho, directora de Marketing e Comunicação do Kero, garantiu que, apesar dos tempos difíceis, 2016 foi um ano “rico” por terem conseguido continuar a ajudar crianças todos os dias. E assegura que sempre for inaugurada uma loja, um centro de acolhimento vai ser apadrinhado. No momento, o Kero apadrinha 10 centros de acolhimento.


Os governos provinciais e as administrações municipais também juntaram crianças desfavorecidas e celebraram o natal.

» Deixe o Seu Comentário