PT

Moçambique

Mais uma trégua



O presidente da Renamo, principal partido da oposição moçambicana, Afonso Dhlakama, prorrogou, por mais 60 dias, a trégua nos confrontos com as Forças de Defesa e Segurança (FDS) , manifestando confiança num acordo definitivo.


A trégua, segundo ele, vai permitir que os grupos de trabalho do partido e do presidente da República desenvolvam o seu trabalho. E ainda fazer com que a economia do país funcione e o sossego volte.


Apesar de o país estar a enfrentar uma crise política, Afonso Dhlakama entende que a Renamo e o governo devem capitalizar o actual processo negocial para a criação de condições, visando o alcance de uma paz efectiva e verdadeira, que garanta o gozo dos direitos e liberdades democráticos. O líder da Renamo anunciou que os grupos de trabalho vão recomeçar esta semana as negociações, interrompidas no final do ano passado sem acordo. A trégua, decretada por Afonso Dhlakama, é a terceira desde Dezembro, depois da primeira, que durou uma semana, logo prorrogada para um segunda e por 60 dias, e que terminava no domingo.


A paz em Moçambique tem estado sob permanente ameaça, devido a confrontos entre a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, e a Renamo. Entre 2013 e finais de 2016, o país foi assolado por violência, opondo as FDS e o braço armado da Renamo, no âmbito da contestação do processo eleitoral de 2014 pelo principal partido da oposição.

» Deixe o Seu Comentário